Skip links
ORIENTAÇÕES AO
Paciente

Entre os preceitos básicos para a garantia ao atendimento médico de alta qualidade está a gestão das necessidades do paciente, profissionais de saúde e equipes de atendimento.
Para isso, é necessário observar diversos fatores que contribuirão para a assistência satisfatória de todas as partes que contribuem para o sucesso do tratamento.

Todos os pacientes devem apresentar documento de identificação válido em território nacional para que possam ser atendidos;

Pacientes atendidos por convênio devem apresentar a carteirinha do plano;

Por questão de segurança, as salas de infusões são ambientes controlados e devem ser frequentadas somente por equipe técnica e pacientes;

Na medida do possível, pacientes devem evitar trazer mais de um acompanhante nas consultas e procedimentos;

Tanto os pacientes em tratamento, quanto as crianças são indivíduos que podem estar com a sua imunidade comprometida. Preserve a sua saúde e a da sua criança, evite trazê-las em dias de consultas e procedimentos;

Para bebês com até 2 anos, tenha cuidados em dobro: evite totalmente ambientes de clínicas, hospitais e laboratórios;

Crianças maiores de 2 anos somente devem acessar a clínica quando não houver outra possibilidade;

O silêncio nas dependências da clínica é benéfico, tanto ao paciente em tratamento, quanto às equipes que necessitam concentração para o pleno desenvolvimento de suas atividades. Por isso, pedimos a todos:

  • Fale em voz baixa
  • Coloque seu celular em modo vibrar
  • Vídeos e Áudios de celular, somente com fones de ouvido

A Oncotrata promoveu inovações de atendimento ambulatorial para a excelência no atendimento durante a pandemia da covid-19:

  • Criação do Comitê de Crise
  • Tele triagem dos pacientes e acompanhantes
  • Mudanças no layout da clínica para evitar proximidade entre pacientes
  • Delimitações de acesso aos ambientes da clínica
  • Novos fluxos de gestão de suprimentos
  • Proteção dos colaboradores e pacientes
  • Reformulação na padronização de EPI das equipes
  • Novos fluxos para a equipe de higienização
  • Ampla divulgação de conteúdos sobre conduta, cuidados e prevenção a pacientes e colaboradores

Saiba mais sobre cada ação citada baixando o arquivo completo.

 

Para ampliar a segurança do PACIENTE, estão PROIBIDAS aglomerações nas dependências da clínica.

FAMILIARES e ACOMPANHANTES não devem permanecer nas recepções e salas de aplicação;

BEIJOS e ABRAÇOS devem ser evitados neste momento;

A HIGIENIZAÇÃO DAS MÃOS deve ser ainda mais frequente;

Não retire sua MÁSCARA DOMÉSTICA. Aguarde orientação do profissional de saúde sobre a retirada da mesma.

O que são Cuidados Clínicos Integrados?

É uma abordagem que promove a qualidade de vida de pacientes e familiares que enfrentam doenças que ameacem a continuidade da vida, através da prevenção, alívio do sofrimento e controle de sintomas.

Cuidados Clínicos auxiliam pacientes e familiares a:

  • Conduzir questões físicas, psicológicas, sociais, espirituais e de ordem prática, abarcando medos, expectativas, necessidades e esperanças;
  • Melhorar a qualidade de vida e influenciar positivamente o curso a doença;
  • Auxiliar a construção de mecanismos para o manejo do processo de final de vida;
  • Lidar com as perdas durante a doença e no período de luto.

Quem se beneficia deste cuidado:

Todos os pacientes e familiares que vivenciem uma doença ameaçadora à vida, independente do diagnóstico e da idade. Os cuidados clínicos podem complementar e ampliar os tratamentos modificadores da doença ou podem tornar-se foco total do cuidado. São prestados mais efetivamente por uma equipe INTERDISCIPLINAR. Nos casos de câncer, “muitos aspectos devem ser aplicados mais cedo, no curso da doença, em conjunto com o tratamento oncológico ativo” e são aumentados gradualmente como um componente dos cuidados do paciente do diagnóstico até o final da vida” (OMS).

Cuidados Clínicos são diferentes dos cuidados ao fim da vida:

Cuidados Clínicos devem ser aplicados desde a definição de uma doença incurável, progressiva e precocemente. Cuidados ao fim da vida é uma parte importante dos cuidados paliativos que se refere à assistência que a pessoa deve receber durante a última etapa de sua vida, a partir do momento em que fica claro que ela se encontra em estado de declínio progressivo e inexorável, aproximando-se do final da vida.

Cuidados aos cuidadores e aos profissionais:

São destinados a familiares, cuidadores e profissionais da saúde, com o objetivo de:

  • Prestar auxílio àqueles que estejam em sobrecarga, incapazes de oferecer cuidados adequados;
  • Atender aos familiares e cuidadores com o foco nas duas modalidades do luto antecipatório e posterior à morte do paciente;
  • Acolher a equipe profissional que está sob estresse nos momentos finais da vida do paciente;
  • Instrumentalizar o controle de sintomas e acolhimento das demandas promovendo maior segurança e organização.

Nossa equipe integra as áreas de:

  • Enfermagem;
  • Farmácia;
  • Fisioterapia;
  • Medicina Paliativa;
  • Nutrição;
  • Psicologia.

O serviço de Cuidados Clínicos Integrados está disponível para a comunidade abarcando as mais diversas doenças crônicas e ameaçadoras à vida. o objetivo deste cuidado é:

  • Prestar assistência ao controle de sintomas, gerenciar dor e problemas comuns inerentes à doença;
  • Orientar e acolher as demandas emocionais, físicas, sociais e espirituais envolvidas no processo de adoecimento (atenção em dar vida aos dias e não apenas dias à vida);
  • Prestar assistência ao paciente e à família na fase final da doença;
  • Promover cuidados durante as últimas horas de vida, quando os sintomas podem mudar rapidamente.

MATERIAIS DE ORIENTAÇÃO AO PACIENTE

 GUIA AOS PACIENTES

SILÊNCIO QUE FAZ BEM

EXERCITE-SE EM CASA

CORONAVÍRUS

SAÚDE COR DE ROSA
COM FERNANDA BORTOLON

 

FOLDER CUIDADOS
CLÍNICOS INTEGRADOS

AUTOEXAME
DE MAMAS

GUIA DE
PROTEÇÃO SOLAR

INGESTÃO DE
PRODUTOS NATURAIS