faleconosco@oncotrata.com.br

Notícias

 Todos os anos, a oferta de chocolates, peixes e vinhos costuma aumentar durante o período de Páscoa. Por isso, fomos consultar a nossa nutricionista, Fernanda Bortolon, sobre recomendações gerais para a dieta dos pacientes que estão passando por tratamento oncológico.

Veja o que ela nos diz:

1)    O chocolate não é prejudicial durante o tratamento.

Os chocolates com mais de 50% de cacau possuem alto teor de cacau, ou seja, são os chocolates amargos. Geralmente, eles contêm menos gordura e mais substâncias antioxidantes. As versões mais fáceis de encontrar têm 50, 60 e 70% de cacau – e são deliciosas!

Doses de 20g de chocolate amargo ao dia ainda podem auxiliar na fadiga, muito comum durante o tratamento de câncer.

Uma atenção especial aos pacientes que apresentam diarreia e náuseas, que devem evitar o consumo. Pacientes diabéticos devem optar pelas versões sem açúcar e os intolerantes a lactose optar pelos chocolates livres de lactose.

2)    O peixe tem muitos benefícios.

O Guia Alimentar para a População Brasileira, do Ministério da Saúde, recomenda o consumo de peixe utilizando diversas formas de preparo – assado, grelhado, ensopado ou cozido. São fontes de proteína, gorduras saudáveis, ricos em ômega 3, vitamina D , nutrientes importantes para a manutenção da saúde cerebral, previne doenças cardiovasculares, entre outros benefícios.

3)  Durante o período de tratamento quimioterápico não é indicado o consumo de peixes crus e deve-se dar uma atenção redobrada para os cuidados de higiene.

Deve-se optar por comprar peixes congelados, bem embalados, acondicionados em temperatura adequada e sem acúmulo de gelo ou água na embalagem.

4) O consumo de bebida alcoólica depende do tipo de câncer e dos efeitos colaterais observados pelo paciente.

Pacientes oncológicos podem consumir bebida alcóolica com algumas condições.

Primeiramente, não devem apresentar feridas na boca, laringe ou qualquer região do trato digestivo superior ou inferior, já que o álcool pode piorar a gravidade destas lesões.

Os pacientes oncológicos podem consumir bebida alcoólica respeitando os limites diários, ou seja, uma dose para as mulheres e duas doses para os homens. Entende-se como uma dose a quantidade de uma latinha de cerveja ou uma taça de vinho.

A pessoa mais indicada para esclarecer caso a caso é o médico oncologista, que vai poder dizer se o paciente oncológico pode consumir bebida alcoólica durante e após o tratamento, especificamente para cada caso e cada paciente.”